Image

FERTIPINEA – Nutrição e fertilização do pinheiro manso em sequeiro e regadio

Image

 

Designação do Projeto | FERTIPINEA – Nutrição e fertilização do pinheiro manso em sequeiro e regadio

Código do Projeto | PDR2020-101-031335

Objetivo Geral | Implementação de métodos de diagnóstico de carências nutritivas e recomendações de fertilização em pinheiro manso

Região de Intervenção | Portugal

Entidade Beneficiária | UNAC - União da Floresta Mediterrânica

Parceiros

  • INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária I.P. (Líder de projecto)
  • Anta de Cima – Sociedade Agrícola, Unipessoal Lda.
  • Herdade da Abegoaria – Sociedade Agrícola Lda.
  • ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas I.P.
  • Instituto Superior de Agronomia
  • Pedro Miguel Belo Ramos Courinha Martins
  • Pedro Sacadura Teixeira Cabral Duarte da Silveira
  • Sociedade Agrícola Monte da Sé Lda.
  • Universidade de Évora
  • Viveiros da Herdade da Comporta – Produção de Plantas Ornamentais Lda.

Data de Aprovação | 2017/07/19

Data de Início | 2017/04/01

Data de Conclusão | 2021/12/31

Custo Total Elegível | 52 208,51 €

Apoio Financeiro da União Europeia | 31 325,11 €

Apoio Financeiro Público Nacional | 7 831,28 €

Resultados esperados

  • Manual técnico de fertilização do pinheiro manso;
  • Recomendações de fertilização racional para a instalação de novos povoamentos com base nos resultados da análise de amostras de terra;
  • Recomendações de fertilização racional para povoamentos em produção de pinha, assentes em meios de diagnóstico (análise foliar, análise de terras e, sempre que aplicável, análise da água de rega);
  • Valores de referência preliminares para interpretação dos resultados da análise foliar para povoamentos em produção de pinha;
  • Critérios de oportunidade de rega para povoamentos em produção;
  • Indicadores biométricos e ecofisiológicos para monitorização de stresses ambientais de povoamentos em produção.

Resultados obtidos

  • Os resultados preliminares da avaliação da micoflora em pinhas maduras e imaturas, permite revelar que os fungos das espécies Diplodia sapinea e Sydowia polyspora, causadores de doença em pinheiro manso, foram os que apresentaram maior frequência de ocorrência em pinhas maturas. Já nas pinhas imaturas as análises revelaram que o fungo Sydowia polyspora foi o que apresentou maior frequência de ocorrência, sendo a ocorrência de Diplodia sapinea muito baixa nestas pinhas. Apesar de ainda serem preliminares, estes resultados apontam para que a infeção por Sydowia possa dar-se muito mais cedo no ciclo fenológico do pinheiro manso. Porém só após a conclusão dos ensaios pode ser avaliada a dinâmica do estabelecimento destas doenças que afetam o desenvolvimento da pinha.

Divulgação

Publicações Técnicas

Publicações Científicas 

Image

Search